REINNIER KAZE/AFP
REINNIER KAZE/AFP

Nigéria e vizinhos anunciam força contra Boko Haram

A Nigéria e os quatro países com que tem fronteiras anunciaram neste sábado planos de constituir uma força de segurança com 8.750 integrantes até o próximo mês para combater a crescente ameaça regional do grupo rebelde Boko Haram.

AE, Estadão Conteúdo

07 de fevereiro de 2015 | 18h52

Os detalhes da proposta foram revelados no final de uma reunião de três dias em Camarões, em uma declaração lida por autoridades dos três países, incluindo Issaka Souare, conselheiro da União Africana (UA) para o Mali e o Sahel.

O plano prevê que Chade e Nigéria contribuam com 3,5 mil militares cada. Camarões e Níger enviariam 750 soldados cada. O Benin contribuiria com 250 pessoas. A força teria como sede a capital do Chade, N''Djamena.

O conflito da Nigéria com o Boko Haram tomou dimensão regional nos últimos meses, com ataques também em Camarões e Níger.

No início deste mês, os chefes de Estado da União Africana haviam anunciado planos de criar uma força de 7,5 mil integrantes para combater o Boko Haram. As autoridades informaram hoje que o número foi aumentado para 8.750 para permitir a inclusão de policiais e funcionários humanitários.

O comunicado divulgado neste sábado informou que são necessários US$ 4 milhões urgentemente para a constituição da força, mas não foi esclarecida a origem dos recursos.

Jacqueline Seck Diouf, que representou a Organização das Nações Unidas (ONU) nas negociações em Camarões, disse que a ONU havia prometido apoio logístico imediato, mas acrescentou que a UA estava solicitando financiamento. Nova assistência precisaria ser aprovada pelo Conselho de Segurança e pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, segundo ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.