Nigéria: Milicianos seqüestram 2 trabalhadores de petrolífera

Homens armados seqüestraram dois empregados filipinos de uma petrolífera nesta terça-feira na Nigéria. Os dois foram capturados quando inspecionavam barcas na região do sul do delta do rio Níger. Os filipinos trabalham para a companhia norueguesa Petroleum Geo-Services e foram capturados em um píer próximo ao porto Harcourt, informou a porta-voz da polícia Ireju Barasua.A empresa afirma que ainda não foi contatada pelos seqüestradores, que levaram os trabalhadores de barco após a ação, que ocorreu por volta do meio dia."Estamos fazendo o melhor possível para resolver este triste incidente", afirmou o executivo da empresa norueguesa, Ola Bosterud, durante um telefonema de Oslo.Segundo o capitão da Marinha, Obiora Medani, o exército nigeriano está investigando o caso. O seqüestro desta terça-feira é o mais recente de uma séria de ataques contra a indústria petrolífera da Nigéria. A entrega dos reféns geralmente acontece de maneira pacífica, e os seqüestrados são libertados sem ferimentos.Riqueza do petróleoMilitantes exigem a distribuição da riqueza originada da exploração do petróleo nigeriano, afirmando que a população da região não recebe uma fatia justa dos lucros.A Nigéria é o maior exportador de petróleo da África e o quinto maior fornecedor de petróleo para os Estados Unidos, exportando uma média de 2,5 milhões de barris por dia. Ataques contra oleodutos e seqüestros diminuíram a produção em 20% este ano, aumentando a pressão sobre os preços mundiais do produto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.