Nigeriano é detido em novo incidente em voo para EUA

Dois dias após um nigeriano tentar detonar um explosivo em um voo da Northwest Airlines no momento do pouso em Detroit, outro nigeriano foi dominado hoje pela tripulação do mesmo voo porque teria começado a "agir de modo beligerante", de acordo com uma autoridade norte-americana. Segundo a fonte, não havia nenhuma indicação imediata de que os dois incidentes estivessem ligados ou que o homem do voo de hoje estivesse visando o avião como parte de um ataque terrorista. A empresa afirmou que o passageiro estava "perturbando verbalmente".

AE, Agencia Estado

27 de dezembro de 2009 | 19h23

Em comunicado, a Administração de Segurança de Transporte dos Estados Unidos disse que o avião foi cercado por oficiais de segurança ao aterrissar e que o passageiro, que não foi imediatamente identificado, foi colocado sob custódia. A Delta Air Lines, que comprou a Northwest no ano passado, afirmou que todos os 257 passageiros e 12 tripulantes do voo saíram do avião em segurança. A aeronave vinha de Amsterdã.

O porta-voz da Casa Branca Bill Burton disse que o presidente Barack Obama foi notificado sobre o incidente no Havaí, onde está em férias, por membros de sua equipe de segurança nacional. "O presidente destacou a importância de manter reforçadas as medidas de segurança para todo o tráfego aéreo e deu instruções para que fosse montada uma nova teleconferência sobre segurança assim que possível", disse Burton. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
atentadoEUAaviãonigerianoincidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.