Nível de poluição na China leva ao cancelamento de voos

Algumas regiões do norte da China estão cobertas por uma densa nuvem de poluição conhecida como smog, quando a fumaça se mistura com neblina. O incidente levou muitas escolas a permanecerem fechadas e ao cancelamento de voos no país nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

21 de outubro de 2013 | 10h05

O início da temporada de elevação das temperaturas no inverno criou uma nuvem pesada de smog sobre as províncias de Heilongjiang, Jilin e Liaoning, segundo a agência oficial de notícias Xinhua.

Na cidade de Harbin, capital de Heilongjiang, a densidade das pequenas partículas conhecidas como MP2,5, que ameaçam a saúde das pessoas, excederam o nível máximo de 500 microgramas por metro cúbico, levando ao fechamento de um grande aeroporto. Além disso, todas as aulas do ensino primário e secundário foram suspensas e alguns serviços do sistema público de transporte foram fechados, disse a Xinhua. A agência de notícias afirmou também que a visibilidade em Harbin estava em menos de 50 metros.

A ampla diferença de temperatura entre o dia e a noite e o início da temporada de aquecimento do inverno são as razões para o alto nível de poluição do ar, segundo a Xinhua, citando meteorologistas.

Na semana passada, o governo municipal de Pequim delineou um plano para controlar a poluição das indústrias intensivas locais até 2017. Embora o plano vise controlar a expansão das indústrias locais de cimento, siderurgia e refino, ele também inclui esforços coordenados com as áreas vizinhas de Hebei e Tianjin, que são os principais centros para estes setores. O plano de Pequim exige que as regiões vizinhas também controlem a sua capacidade industrial e definam metas de redução da poluição.

Ao mesmo tempo em que os níveis de poluição na capital Pequim tenham diminuído em comparação com o começo do mês, a nuvem de smog é um lembrete de que zonas industriais vizinhas contribuem com uma parcela significativa da poluição do ar da região. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
chinapoluição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.