No 5º dia de protestos, premiê dá ultimato

O primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, pediu ontem o "fim imediato" dos protestos contra o governo, depois que manifestantes entraram em conflito com a polícia em Istambul pelo segundo dia seguido. Gás lacrimogêneo e canhões de água foram usados. Erdogan manteve apoio ao plano de transformar parte da Praça Taksim, no centro da capital, em um shopping. O projeto imobiliário provocou marchas que ontem chegaram ao quinto dia e atraíram outros grupos insatisfeitos com o governo. O movimento se autodenomina Ocupe Taksim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.