No Afeganistão, Rice pede contribuição de aliados da Otan

Secretária de Estado dos EUA e secretário britânico chegam em visita surpresa para pressionar por apoio

Efe, REUTERS

07 de fevereiro de 2008 | 07h26

A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, e o secretário das Relações Exteriores britânico, David Miliband, chegaram nesta quinta-feira, 7, ao Afeganistão, para uma simbólica mostra de unidade e para pressionar relutantes aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a compartilhar a responsabilidade por tropas de combate na região. "Sinceramente, espero que haja mais contribuições de tropas. E é preciso mais forças afegãs", disse Rice a repórteres viajando com ela a partir de Londres. Estados Unidos e Reino Unido vêm pedindo aos outros membros da Otan para que mobilizem mais forças de combate no país, especialmente no sul, onde a insurgência do Taleban é mais forte. Rice e Miliband planejam se reunir com comandantes da Otan no front da luta contra a milícia.   O Reino Unido possui cerca de 5.800 soldados no país dentro da Força de Assistência à Segurança no Afeganistão (Isaf), que tem a participação de 37 nações. Os EUA possuem cerca de 27 mil militares no país, aproximadamente 15.000 na missão da Otan e outros 12 mil sob comando direto de Washington.  

Mais conteúdo sobre:
AfeganistãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.