No aniversário de tsunami, Indonésia realiza simulação

Simulação foi transmitida pela TV, com a presença de autoridades provinciais e membros do Governo

EFE

26 de dezembro de 2007 | 05h03

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, assistiu nesta quarta-feira na província de Aceh a uma simulação de um tsunami, como o que há três anos causou a morte de 226.408 pessoas em várias nações banhadas pelo Oceano Índico. A simulação foi transmitida pela TV. O exercício aconteceu na área litorânea de Cilegon, na localidade de Banten, com a presença de autoridades provinciais e de membros do Governo. A TV indonésia mostrou centenas de jovens que saíram às ruas de Banten assim que começaram a soar as sirenes de alarme. Muitos simularam ser vítimas e feridos, levados aos hospitais por ambulâncias e caminhões.  Houve atos em memória das vítimas em povoados de Aceh e Calang, onde os moradores assistiram a um ofício religioso em lembrança das cerca de 170 mil pessoas que morreram em Sumatra. As ondas causadas pelo maremoto de nove graus de magnitude na escala Richter, no norte de Sumatra, chegaram até a costa leste da África e causaram mortes em países afastados do epicentro, como Somália e Quênia. Mas as nações mais devastadas foram Indonésia, Sri Lanka, Índia e Tailândia. Três anos depois da tragédia, dezenas de ONGs ainda trabalham na reconstrução de Aceh, onde centenas de pessoas não têm lar e vivem em abrigos precários.

Tudo o que sabemos sobre:
TsunamiIndonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.