Jim Watson/Pool Photo via AP
Jim Watson/Pool Photo via AP

No Brasil, secretário de Defesa dos EUA inicia viagem para reforçar laços com sul-americanos

James Mattis também vai passar por Argentina, Chile e Colômbia; no domingo, ele afirmou que a forte influência de Rússia e China ameaça a soberania da região

O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2018 | 11h09

WASHINGTON - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, iniciou nesta segunda-feira, 13, uma viagem pela América do Sul, onde vai passar por Brasil, Argentina, Chile e Colômbia. O objetivo é fortalecer o relacionamento do governo americano com esses quatro países.

No decorrer da viagem, Mattis planeja realizar uma série de reuniões bilaterais com representantes do governo de cada país, mas o Pentágono não divulgou detalhes sobre tais encontros. Nesta segunda-feira, Mattis se reúne com o chanceler brasileiro, Aloysio Nunes, em Brasília.

No domingo 12, o secretário de Defesa insinuou que a crescente influência de China e Rússia na América do Sul poderia ser uma ameaça à soberania da região, mas negou que a relação dos países com os governos de Pequim e Moscou represente um ataque a Washington

"Existe mais de uma maneira de se perder a soberania neste mundo... pode ser para países que chegam com presentes ou favores", afirmou Mattis em referência à China, que nos últimos anos ampliou os investimentos na América Latina.

"Essas relações são fundamentais para conseguir que o Ocidente seja um lugar de colaboração, próspero e seguro", disse o Departamento de Defesa em um comunicado. A viagem será a primeira de um secretário de Defesa dos EUA pela região desde 2014, quando Chuck Hagel visitou Colômbia, Chile e Peru

Os compromissos coincidem com a escolha de 2018 como o "Ano das Américas", nomeação feita pela Casa Branca.

Mattis começou a viagem pelo Brasil. Após visitar Brasília, a delegação viaja para o Rio de Janeiro. Na terça-feira, o secretário vai conversar com alunos da Escola Superior de Guerra e visitará o monumento aos mortos da 2.ª Guerra.

Na quarta-feira, Mattis tem compromissos em Buenos Aires com representantes do Ministério da Defesa argentino para "abordar questões de interesse em comum". No mesmo dia, segue viagem para Santiago, no Chile e, na quinta-feira, "trocará pontos de vista estratégicos" com funcionários de alto escalão chilenos. 

Finalmente, em Bogotá, a viagem será encerrada. Na manhã de sexta-feira, o secretário se reunirá com representantes do novo governo, de Iván Duque, e em seguida voltará a Washington. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.