No Congo, 48 mulheres são estupradas a cada hora

O Congo é conhecido por ser o pior lugar no mundo para as mulheres. Um novo estudo divulgado hoje pelo Jornal Americano de Saúde Pública mostra que a situação é pior do que se pensava: 1.152 mulheres são estupradas todos os dias, uma taxa de 48 por hora. A taxa é 26 vezes maior que a estimativa anterior de 16 mil estupros em um ano divulgada ano passado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

AE, Agência Estado

11 de maio de 2011 | 18h38

Michelle Hindin, professora assistente da Escola de Saúde Pública John Hopkins'' Bloomberg, especialista em violência contra gêneros, disse que a taxa pode ser ainda mais alta. Segundo ela, deve se levar em conta que a pesquisa foi realizada pessoalmente por meio de entrevistas e as pessoas nem sempre revelam que sofreram violência quando conversam com estranhos.

O Congo, país com 70 milhões de pessoas e território do tamanho da Europa Ocidental, tem sido assolado por décadas de guerra. Suas vastas florestas estão cheias de milícias que usam o estupro para destruir as comunidades. A maior frequência de estupros foi encontrada em Kivu do Norte, a província mais afetada pelo conflito, onde 67 mulheres a cada mil foram estupradas pelo menos uma vez.

A análise que será publicada no Journal of Public Health em junho revela que mais de 400 mil mulheres foram estupradas no país durante um período de 12 meses entre 2006 e 2007. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaestuproCongomulher

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.