No Consulado da Rússia em SP, polícia prende 5

Cinco pessoas - entre elas três integrantes do movimento Femen - foram detidas após uma manifestação em frente ao Consulado da Rússia em São Paulo, no Morumbi. Entre elas estava Sara Winter, de 20 anos, a primeira brasileira aceita no movimento feminista idealizado na Ucrânia. Vestindo apenas calcinhas, as manifestantes mostraram cartazes e jogaram tinta colorida nos muros do consulado.

JULIANA SAYURI, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2012 | 03h02

As jovens pediam a liberdade de Maria Alyokhina, Nadezhda Tolokonnikova e Yekaterina Samutsevich, da banda feminista russa Pussy Riot, presas desde março por vandalismo após um protesto contra o presidente Vladimir Putin na catedral ortodoxa de Moscou.

Dois outros jovens, sem ligação com o Femen, usando máscaras coloridas, como as roqueiras do Pussy Riot, foram detidos no ato em São Paulo. O casal, que se identificou apenas como Emma e Buena, veio de Ribeirão Preto apenas para participar do protesto combinado pelo Facebook.

Antes do início da manifestação, a polícia já estava no local e decidiu prender os ativistas depois que Sara Winter chutou o portão do consulaDo. O grupo resistiu à prisão e foi arrastado até as viaturas. Depois, foi conduzido à Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista (Deatur), onde os integrantes seriam autuados por atentado ao pudor e crime contra o patrimônio público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.