AFP PHOTO / STEPHANE DE SAKUTIN
AFP PHOTO / STEPHANE DE SAKUTIN

No Dia da Mulher, jornal francês é vendido a um preço maior para os homens

Edição do ‘Libération’ é vendida a € 2,50 para os homens e € 2 para as mulheres; ação visa alertar contra a diferença salarial entre os dois sexos

O Estado de S.Paulo

08 Março 2018 | 08h13

PARIS - Os homens na França pagarão 25% a mais que as mulheres ao comprar a edição desta quinta-feira, 8 - Dia Internacional da Mulher -, do jornal Libération. A ação visa alertar contra a diferença salarial entre os dois sexos.

+ ‘Eu me sentia rejeitada e entrei em depressão’

+ ‘Hoje, eu olho para aqueles anos e pergunto: quem era aquela mulher?’

"O lucro potencial será doado ao Laboratório da Igualdade", uma associação que luta pela equiparação profissional entre homens e mulheres, informou a publicação. "Apesar da lei, a diferença salarial entre homens e mulheres continua sendo de 25% na França.

+ Mulheres afegãs desafiam tradição e partem para o levantamento de peso

Para ressaltar esta situação, o Libération decidiu aplicar, por um dia, a mesma diferença no preço de venda", ou seja, € 2,50 para os homens e € 2 para as mulheres, afirma o jornal em sua primeira página.

Excepcionalmente, a publicação também apresenta nesta quinta-feira primeiras páginas diferentes, de acordo com o sexo de quem compra. Uma com a ilustração de um homem e menção "Para os homens € 2,50" e outra com a de uma mulher e a frase "Para as mulheres, € 2, o preço normal".

"Nosso gesto para este 8 de março, embora simbólico, talvez tenha um efeito: o de uma recordação", afirma o diretor de redação do jornal francês, Laurent Joffrin, em um editorial.

De acordo com a agência europeia de estatísticas Eurostat, para cada euro recebido por um homem na União Europeia (UE) em 2016, uma mulher recebeu em média 84 centavos. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.