No Egito, comissão veta dez candidatos à presidência

A comissão encarregada das eleições presidenciais no Egito desqualificou neste sábado dez dos 23 candidatos na disputa, incluindo o ex-chefe do setor de inteligência de Hosni Mubarak, Omar Suleiman. "A comissão desqualificou os candidatos porque eles não cumprem uma ou mais das condições exigidas", disse o comitê eleitoral em um comunicado, sem fornecer nomes.

AE, Agência Estado

14 de abril de 2012 | 17h30

O líder da comissão vai informar os candidatos barrados nas eleições do mês que vem e eles poderão recorrer da decisão, segundo o comunicado. Um total de 23 candidatos se registraram para a primeira eleição presidencial no país desde a queda de Mubarak no ano passado, após uma revolta popular.

Segundo Tarek Abul Atta, que faz parte da comissão eleitoral, Suleiman foi desqualificado porque não conseguiu obter o endosso de 15 províncias, como exige a lei. Ele registrou sua candidatura menos de meia hora antes do fim do prazo estipulado, no último dia 8.

Entre os candidatos barrados também estão o ex-líder da Liga Árabe Amr Mussa, o líder islâmico ultra-conservador Hazem Abu Ismael, o membro da Irmandade Muçulmana Khairat El-Shater, e o último primeiro-ministro de Mubarak, Ahmed Shafiq.

Shater, que foi libertado da prisão em março do ano passado, foi barrado em função de uma lei que estabelece que os candidatos só podem disputar uma eleição seis anos após terem sido soltos ou recebido um perdão.

Abu Ismail está fora da disputa porque sua mãe tem dupla cidadania, o que também contraria a legislação eleitoral. A decisão da comissão foi tomada mesmo após um tribunal local liberar a participação dele, na semana passada, ao concluir que sua mãe não era cidadã dos Estados Unidos.

Nesta quinta-feira o Parlamento egípcio, dominado por partidos islâmicos, aprovou uma lei que proíbe membros do regime de Mubarak de disputar um cargo público, mas a legislação ainda precisa da aprovação da junta militar que controla o país atualmente. As eleições devem ocorrer entre os dias 23 e 25 de maio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.