No Equador, referendo de Correa deve ser aprovado

Quase 62% dos equatorianos consultados em uma pesquisa pretendem votar "sim" em um referendo nacional que será realizado no dia 7 de maio, promovido pelo governo do presidente Rafael Correa. Os equatorianos devem votar em dez questões, que ajudarão a moldar o rumo da nação andina no futuro.

AE, Agência Estado

25 de abril de 2011 | 15h27

A empresa Cedatos-Gallup International, que realizou a pesquisa, informou hoje que 61,7% dos consultados pretendem votar "sim" no referendo, enquanto 38,3% votarão "não". Os equatorianos serão consultados sobre temas como se os bancos devem se limitar aos serviços financeiros, deixando outras áreas; sobre a proibição de companhias de mídia possuírem empresas em outras áreas; sobre a reestruturação do sistema judicial; a proibição de cassinos e apostas; e a limitação de touradas e brigas de galo, entre outros temas.

A pesquisa entrevistou 3.750 pessoas no último dia 20. A margem de erro é de 5 pontos porcentuais. Um economista de esquerda, Correa assumiu em 2007 e desde então trabalha para que o Estado tenha maior controle sobre a economia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.