No Espaço, a primeira missão tripulada da China

A China tornou-se, às 9h desta quarta-feira (hora local), o terceiro país do mundo a lançar uma missão espacial tripulada - quatro décadas atrás, a extinta União Soviética e os EUA enviaram os primeiros homens para o Espaço. O tenente-coronel Yang Liwei, de 38 anos, está a bordo da espaçonave Shnezhou 5, que partiu do centro de lançamento de satélites de Jiuquan, na província de Gansu (noroeste da China).A televisão estatal chinesa interrompeu a programação para anunciar o lançamento - resultado de uma década de esforços do programa espacial do país, vinculado às forças armadas, e uma oportunidade política para um governo preocupado mais do que nunca com sua imagem no exterior.Nos arredores da base remota no deserto de Gobi, a 280km de Jiuquan, a segurança foi reforçada. Na manhã desta quarta-feira, a única via de acesso ao local estava interditada: carros particulares não podiam circular. Os telefones da base foram bloqueados. A China manteve em segredo os detalhes da operação e só antecipou que o lançamento ocorreria entre quarta e quinta-feira e que o astronauta daria 14 voltas ao redor da Terra. Antes da Shenzhou 5, a China lançou ao Espaço quatro cápsulas não tripuladas que orbitaram a Terra por quase uma semana antes de aterrissarem no norte do país. A imprensa estatal informou que o vôo lançado nesta quarta durará cerca de 20 horas.A Shenzhou, ou ?Nave Divina?, é inspirada na russa Soyuz, para três ocupantes, ainda que com grandes modificações. O governo, que se esforça para refutar as insinuações de que o trunfo depende da tecnologia estrangeira, sempre se refere à Shnezhou como ?a nave tripulada feita na China?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.