No fim do prazo, Iraque continua sem Constituição

Faltando apenas um dia para terminar o prazo de entrega da Constituição provisória do Iraque, o Conselho de Governo encarregado pelos EUA de elaborá-la continua dividido em diversas questões centrais, como o papel da religião islâmica no novo Estado iraquiano e a forma de exercício do poder Executivo.A Constituição provisória deverá servir como fundamento legal para o governo que administrará o Iraque até que uma Carta definitiva seja aprovada, no próximo ano. Ela dará a base do Direito no país depois que a ocupação americana terminar, em 30 de junho. Os membros do comitê de redação reuniram-se na noite desta sexta-feira numa tentativa de cumprir o prazo final, no sábado. O administrador americano no Iraque, Paul Brener, precisa sancionar o texto elaborado pelo grupo.Um dos membros do Conselho de Governo, Mahmoud Othman, disse que os redatores precisarão de mais tempo. As principais diferenças incluem o papel do Islã, o grau de autonomia a ser concedido à etnia curda e a estrutura da presidência colegiada, que terá de três a cinco membros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.