No Iêmen, clérigo incita violência contra americanos

Braço da Al-Qaeda no país já havia assumido tentativa de atentado em aviões de carga

AE, Agência Estado

08 de novembro de 2010 | 12h39

O clérigo radical Anwar al-Awlaqi pediu que sejam mortos norte-americanos "sem hesitação". A declaração do religioso muçulmano, que tem cidadania norte-americana e iemenita, foi divulgada em uma mensagem de vídeo divulgada por sites que defendem a guerra santa, informou hoje o grupo de monitoramento SITE. 

Veja também:

lista Entenda a expansão da Al-Qaeda no Iêmen

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

Na semana passada, uma corte do Iêmen emitiu uma ordem de prisão para Awlaqi. Segundo o tribunal, o clérigo deve comparecer perante um juiz para que sejam esclarecidos supostos vínculos entre ele e a rede extremista Al-Qaeda e por incitação à morte de estrangeiros. As informações são da Dow Jones.

No último dia 5, mo mesmo site afirmou que a Al-Qaeda na Península Arábica assumiu a responsabilidade pelos pacotes-bomba descobertos em aviões no Reino Unido e em Dubai enviados aos Estados Unidos no final de outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenEUAclérigoamericanosviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.