No Irã, funeral de manifestante termina em confronto

Partidários do regime e "aparentes" apoiadores da oposição do Irã entraram em confronto hoje, durante o funeral de um estudante morto em protestos contra o regime, segundo informou a televisão estatal. A violência começou quando partidários do governo, entre eles membros do Parlamento e da Guarda Revolucionária, realizaram uma manifestação durante o enterro de Sane''e Zhale.

AE, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 08h46

Zhale, um curdo sunita, foi morto durante os protestos da segunda-feira contra o governo, realizado por partidários dos líderes oposicionistas Mir Hossein Mousavi e Mehdi Karroubi. Mas ele tornou-se o centro de uma disputa, com partidários do regime insistindo que ele era um membro da milícia Basij, pró-governo, enquanto a oposição dizia que ele era parte do movimento contrário ao regime.

Zhale foi um dos dois mortos da segunda-feira, quando a polícia antidistúrbio e partidários da oposição entraram em confronto em Teerã, durante um protesto contra o governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Na cidade sagrada de Qom, partidários do regime se reuniram hoje na principal escola religiosa da região para ouvir o clérigo linha-dura aiatolá Ahmad Khatami, informou a TV estatal. Já o procurador-geral do Irã, Gholam Hossein Mohseni Ejeie, advertiu que serão tomadas ações contra Mousavi e Karroubi. Ele disse que várias pessoas foram presas durante os atos da segunda-feira, mas algumas foram imediatamente libertadas. Ainda segundo o procurador, deve haver mais prisões de envolvidos nos protestos.

Ontem, deputados do Irã chegaram a pedir a execução dos dois líderes oposicionistas, apontados pelos parlamentares como incitadores das manifestações. Mousavi e Karroubi reagiram, em comunicados, criticando as autoridades e elogiando os manifestantes. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.