No Marco Zero, memorial às vítimas e design futurista

Ponto onde há dez anos ficava o World Trade Center dá lugar a museu e novas torres

Adriana Moreira, O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2011 | 00h00

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro

 

NOVA YORK - Sons de furadeiras, marteladas e britadeiras somam-se aos de buzinas e motores. Mas à medida que avançamos, rumo ao Memorial do 11 de Setembro, todo o barulho parece desaparecer e um sentimento de pesar toma conta da área. Afinal não se trata de um canteiro de obras comum. Estamos entrando no Marco Zero. O ponto onde, há dez anos, as Torres Gêmeas conferiam um contorno único ao horizonte de Manhattan, deu lugar a um memorial às vítimas do maior atentado da história dos Estados Unidos. A cerimônia de inauguração, marcada para o domingo, será restrita a autoridades e parentes das vítimas.

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11/09

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

Os operários preparam os ajustes finais. Testam o sistema de luzes, fazem o polimento das placas de bronze, arrumam o jardim. A partir de segunda-feira, o local estará aberto ao público, mas é preciso fazer reserva pelo site 911memorial.org. Como o local ainda está em obras, as visitas serão controladas, com grupos divididos em intervalos. A entrada é gratuita, mas os visitantes são convidados a fazer uma contribuição para ajudar na manutenção do complexo.

Segundo Lynn Rasic, vice-presidente de Relações Públicas e Comunicação do Memorial 11/9, a ideia é que, com o fim das obras, a área se torne um espaço de lazer aberto, com bancos e uma praça com centenas de carvalhos. Entre as árvores, avista-se um único pessegueiro: ele sobreviveu ao mar de entulho e poeira formado após a queda das torres e transformou-se em uma espécie de símbolo de esperança.

O próximo edifício a ser entregue no complexo será o museu, com objetos, relatos de sobreviventes, vídeos e imagens relacionados aos atentados. O prédio de design futurista, feito em aço e vidro, tem a inauguração prevista para 11 de setembro de 2012.

Depois que o entulho foi retirado do Marco Zero, muito se discutiu sobre o que deveria ser construído na área, além do memorial. Optou-se por prédios de formatos e tamanhos distintos. O local contará com sete edifícios comerciais - o principal, o One World Trade Center, será o maior dos EUA, com 541 metros (15 a mais que as Torres Gêmeas). Com inauguração prevista para 2013, a torre já exibe 78 dos 104 andares previstos no projeto. Depois de pronta, terá um observatório no 100.º e 101.º andares e poderá ser vista de New Jersey.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.