Yuri Cortez/AFP
Yuri Cortez/AFP

No México, recontagem dos votos confirma vitória do PRI

Com 94% dos postos de votação revisados, Peña Nieto está na frente com 38,4% dos votos

estadão.com.br,

05 de julho de 2012 | 15h13

CIDADE DO MÉXICO - A recontagem dos votos no México confirmou, nesta quinta-feira, 5, a vitória do candidato do Partido Revolucionário Institucional (PRI) Enrique Peña Nieto. Com 94% dos postos de votação revisados, Nieto permanece na frente com 38,4% dos votos, número inclusive superior aos resultados preliminares.

Veja também:

video TV ESTADÃO: Obrador rejeita vitória do PRI

link Recontagem de votos no México será decidida por distritos

A recontagem confirmou o candidato do Partido da Revolução Democrática (PRD), Andrés Manuel López Obrador, em segundo lugar, com 31,4% dos votos. A candidata do governante Partido da Ação Nacional (PAN), Josefina Vázquez Mota, recebeu 25,5%.

Durante essa semana, López Obrador pôs em dúvida os resultados preliminares da eleição, dizendo que todo o processo foi "sujo" e injusto, pedindo então uma recontagem dos votos. Os resultados preliminares foram baseados em relatórios do Instituto Federal Eleitoral (IFE), após os postos de votação serem fechados no último domingo, mostrando Peña Nieto com 38,2%, López Obrador com 31,6% e Vázquez Mota com 25,4%.

Das 143 mil urnas usadas na votação de domingo, 78.012 (ou 54,4%) foram reabertas e os votos, recontados. A IFE negou uma recontagem total dos votos, argumentando que a lei mexicana apenas contempla a possibilidade de uma recontagem em quatro casos específicos. Ainda não se sabe qual será a atitude de López Obrador. Ele disse que vai contestar a eleição por meios legais, embora não tenha decidido ainda se vai convocar partidários para as ruas.

A Justiça do país deve resolver todas as pendências eleitorais até 31 de agosto e declarar formalmente um presidente eleito até 6 de setembro. O novo ocupante da residência oficial de Los Pinos deve tomar posse em 1º de dezembro.

Com Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.