No México, sequestrador é condenado a 169 anos de prisão

Condenado também foi sentenciado a pagar uma multa de US$ 95 mil

Efe,

10 de junho de 2011 | 05h21

MÉXICO - Um juiz mexicano condenou a 169 anos de prisão Abraham Soto García (também conhecido como Noé Robles Hernández) pelos crimes de delinquência organizada e sequestro de oito pessoas, entre elas o filho de um conhecido empresário, informou uma fonte oficial na quinta-feira, 9.

A Procuradoria Geral da República indicou em comunicado que o sentenciado também foi condenado a pagar uma multa de US$ 95 mil.

Soto é vinculado às organizações criminosas La Flor, Los Los Niños e Los Petriciolet.

O criminoso foi detido em 16 de julho de 2009 por policiais federais no sul da Cidade do México, em uma operação na qual foram resgatadas duas pessoas que estavam sequestradas.

Quando foi detido, Soto confessou ter assassinado o adolescente Fernando Martí, filho do empresário Alejandro Martí.

A morte de Fernando Martí, em 2008, chocou a sociedade mexicana, que se mobilizou em uma grande marcha para exigir uma resposta à violência.

Tudo o que sabemos sobre:
méxicosequestradorcondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.