No Peru, aeroporto é fechado em meio a distúrbios

As operações do aeroporto peruano de Puno, na fronteira com a Bolívia, foram suspensas hoje em meio aos distúrbios decorrentes dos protestos da população local, que tenta impedir a implementação de projetos de mineração e energia na região. "Os voos estão preventivamente suspensos até as 18 horas (20 horas em Brasília)", disse o controlador de voo Johnny Meza, que trabalha na torre de controle do aeroporto internacional de Manco Capac, em Puno, 830 quilômetros ao sudeste de Lima.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2011 | 17h08

De acordo com a emissora de televisão N, cerca de 300 policiais tentavam conter a revolta da população local. A rádio Pachamama informou que os manifestantes derrubaram as cercas do perímetro do aeroporto e chegaram a invadir a pista. Os manifestantes exigem que o governo peruano expulse a mineradora canadense Bear Creek, que quer explorar prata na região. Eles também são contra a construção de uma energia hidrelétrica por meio da qual seria vendida energia ao Brasil. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Perudistúrbiosfechamentoaeroporto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.