No Twitter, Trump zomba de protestos contra seu governo, mas depois usa tom conciliatório

No Twitter, Trump zomba de protestos contra seu governo, mas depois usa tom conciliatório

'Por que essas pessoas não votaram? As celebridades prejudicam bastante a causa dos protestos', escreveu na primeira postagem

Gabriela Korman, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2017 | 14h54

O novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou uma mensagem sarcástica através de seu Twitter hoje, em resposta aos protestos da Marcha das Mulheres que ocorreram no sábado em Washington e outras cidades norte-americanas e ao redor do mundo, que reuniram mais de um milhão de pessoas. "Assisti aos protestos ontem, mas fiquei com a impressão de que acabamos de passar por uma eleição! Por que essas pessoas não votaram? As celebridades prejudicam bastante a causa dos protestos", escreveu Trump.

Entretanto, duas horas mais tarde, o republicano voltou a escrever, desta vez com um tom mais conciliatório. "Os protestos pacíficos são uma marca registrada da nossa democracia. Mesmo que eu nem sempre concorde, reconheço o direito das pessoas de expressarem suas visões", disse.

As mensagens contrastantes marcam a primeira resposta de seu governo aos protestos e Trump usou sua conta pessoal no Twitter para postá-las. Na sexta-feira, 20, dia da posse, o perfil oficial da presidência dos EUA na rede social foi atualizado com sua foto e todos os tuítes da outra administração foram apagados. Desde então, a conta oficial @POTUS lançou 7 mensagens.

Trump também usou o Twitter para celebrar a quantidade de pessoas que assistiram a transmissão televisiva de sua cerimônia de posse, salientando que o número foi maior do que na posse de Barack Obama em seu segundo mandato. "Uou, saíram os números da televisão: 31 milhões de pessoas assistiram a posse, 11 milhões a mais do que os ótimos números de 4 anos atrás!".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.