Nobel da Paz pode ser concedido a ativista ambiental

O Prêmio Nobel da Paz de 2007pode ser concedido a um ativista do clima como oex-vice-presidente dos EUA Al Gore ou Sheila Watt-Cloutier, oque reforçaria a tese de que o aquecimento global ameaça asegurança mundial, afirmaram especialistas. O nome do agraciado com a quantia de 1,5 milhão de dólares,provavelmente a maior premiação do mundo hoje em dia, seráanunciado em Oslo no dia 12 de outubro e sairá de um total de181 candidatos. O prêmio pode ser dividido por até trêsvencedores. "Há uma chance relativamente grande de que o Nobel da Pazseja conferido a alguém envolvido no combate aos dramáticosproblemas climáticos enfrentados pelo mundo", disse BoergeBrende, ex-ministro do Meio Ambiente da Noruega. Brende observou que o Conselho de Segurança da Organizaçãodas Nações Unidas (ONU), a maior instância de debate a respeitoda paz e da guerra, realizou em abril sua primeira reunião paraconversar sobre em que medida alterações climáticas como secas,ondas de calor e a elevação do nível dos oceanos podem provocarconflitos no mundo. "Temos vários candidatos muito bons para o prêmio e estamosnos aproximando de uma decisão", afirmou Geir Lundestad,diretor do Instituto Norueguês do Nobel, onde se reúne o comitêdo Nobel formado por cinco membros. A ativista Wangari Maathai, do Quênia, recebeu o prêmio em2004 por sua campanha para plantar 30 milhões de árvores naÁfrica. Esse foi o primeiro Nobel da Paz oferecido a umativista do meio ambiente. Lundestad não quis dizer se ocombate ao aquecimento global justificaria o recebimento doprêmio. Brende e um parlamentar norueguês citaram Gore devido aofilme realizado pelo ex-vice-presidente e que venceu o Oscar,"Uma Verdade Inconveniente", e também citaram Watt-Cloutier,uma ativista do povo inuit que vem chamando atenção para osproblemas enfrentados pelas populações indígenas devido aorápido descongelamento do Ártico. A camada de gelo do Ártico diminuiu para níveis recordeneste ano. O chefe do comitê do Nobel, Ole Danbolt, elogiou ofilme de Gore e mora na cidade norueguesa de Tromsoe, noÁrtico. Outros especialistas sugeriram que, entre os candidatos, oPainel das Nações Unidas para o Clima e o chefe dele, RajendraPachauri, tinham boas chances de vencer. O painel disse, nesteano, haver uma probabilidade de mais de 90 por cento de que asatividades humanas sejam a principal causa do aquecimentoverificado nos últimos 50 anos. E Yvo de Boer, maior autoridade da ONU no setor climático,afirmou que o secretário-geral da entidade, Ban Ki-Moon,deveria ser um bom candidato, junto com a chanceler daAlemanha, Angela Merkel, por seu "papel de liderança na Europa"quando o assunto são as mudanças climáticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.