Noboa expulsa jornalistas que o criticaram de seção eleitoral

O candidato à Presidência do Equador Álvaro Noboa pediu, neste domingo, a militares que retirassem dois jornalistas de um canal de televisão local de uma zona eleitoral. Quando Noboa chegou até sua seção para votar, em Guayaquil, observou que havia dois repórteres do canal Ecuavisa, cujos jornalistas foram muito críticos a ele, entre os repórteres que o aguardavam. Noboa pediu aos militares que expulsassem ambos. Na mesma hora, os soldados deixaram seus postos de vigilância e retiraram os dois a empurrões, enquanto partidários de Noboa os insultavam verbalmente e atiravam garrafas de água vazias. Uma das pessoas que vaiou os repórteres disse à Efe que não queria a presença da Ecuavisa por achar que o canal está do lado do esquerdista Rafael Correa, que concorre com Noboa pela Presidência do país. Durante o tempo que Noboa esteve na zona eleitoral, houve muita confusão. Inclusive, os seguranças chegaram a se desentender com os militares presentes ao local. Álvaro Noboa foi votar com sua esposa Anabella Azín, deputada eleita por Guaas, e seus filhos Santiago, Danile e Karla. Noboa chegou ao local num luxuoso automóvel vermelho, escoltado por cinco carros com seguranças.

Agencia Estado,

26 Novembro 2006 | 22h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.