Everett Kennedy Brown/EFe
Everett Kennedy Brown/EFe

Noda nomeia membro de outro ala para secretário-geral do partido

Novo primeiro-ministro japonês pretende fortalecer seu partido, que está dividido

Efe,

30 de agosto de 2011 | 11h33

TÓQUIO - O novo primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, nomeou nesta terça-feira, 30, Azuma Koshiishi, membro de uma facção afastada do chefe de governo, como secretário-geral de seu partido, o Partido Democrático do Japão (PDJ), com o intuito de fortalecer a união do PDJ, que se encontra dividido.

 

Após aceitar o cargo de número dois do bloco governante, Koshiishi, atual líder da bancada do PDJ na Câmara Alta japonesa, explicou que vai se esforçar "para restaurar a harmonia dentro do partido", em declarações divulgadas pela agência local Kyodo.

 

Koshiishi é membro da facção do PDJ liderada pelo poderoso Ichiro Ozawa, que não votou em Noda no pleito para a escolha do novo líder da formação e alimentou a divisão no partido com ataques à gestão do ex-premiê Naoto Kan, que nesta terça-feira deixou oficialmente o cargo.

 

Esta é a primeira nomeação conhecida do novo Gabinete de Noda, que deve designar para a pasta de Finanças o ex-ministro porta-voz Yoshito Sengoku ou o ex-chanceler japonês Katsuya Okada, ambos próximos a ele, indicam fontes do PDJ à Kyodo.

 

Deste modo, o novo premiê teria mais liberdade para programar altas de impostos, uma opção criticada pela facção de Ozawa.

 

O líder do Governo se mostrou partidário ao aumento tributário para combater a enorme dívida do Japão, o dobro do Produto Interno Bruto (PIB), e para financiar a cara reconstrução do país após o terremoto e o tsunami de 11 de março.

 

Noda, nomeado nesta terça-feira primeiro-ministro pelo Parlamento japonês logo após ter sido eleito presidente do PDJ na véspera, estuda agora a composição de seu gabinete.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoprimeiro-ministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.