Noda reúne-se com líderes de protestos contra usinas

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, reuniu-se pela primeira vez com os lideres dos protestos contra o uso de energia nuclear que acontecem semanalmente. Ele, no entanto, rejeitou os pedidos para fechar duas usinas nucleares reabertas em julho.

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2012 | 09h22

Dezenas de milhares de pessoas vêm se juntando no lado de fora do gabinete do primeiro-ministro toda sexta-feira para protestar. Noda inicialmente chamou as manifestações de "barulho alto", sendo criticado por isso. Ele prometeu aos 11 líderes com quem conversou nesta quarta-feira que o governo ouvirá a opinião das pessoas e irá refleti-las nas decisões.

Noda vêm dizendo que os reatores nucleares são necessários para evitar falta de energia no país. Ele recusou a sugestão de fechar as usinas reabertas e as outras 48 que existem no Japão. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.