AFP/ SAFIN HAMED
AFP/ SAFIN HAMED

Noiva síria faz ensaio fotográfico de protesto contra o EI

O casal tirou as fotos na Cidadela de Erbil como uma forma de resistência contra atentados nos quais o Estado Islâmico bombardeia monumentos históricos sírios e iraquianos

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2015 | 20h43

A refugiada síria Ster Hakim encontrou uma maneira inusitada de protestar contra o Estado Islâmico. Ela e o noivo, Carsten Schorder, um cidadão alemão, fizeram na quarta-feira, 3, o álbum de casamento na Cidadela de Erbil, na capital do Curdistão iraquiano.

Cercada por um muro contínuo, a Cidadela de Erbil entrou na lista do Patrimônio Mundial da Humanidade no ano passado. De acordo com a agência AFP, Ster tirou as fotos como uma forma de resistência contra atentados nos quais o Estado Islâmico bombardeia monumentos históricos sírios e iraquianos.

Na sexta-feira, 4, um novo bombardeio explodiu três das famosas torres funerárias de Palmira, na Síria. Eram as tumbas de Elahbel, Jamblique e Khitot, "construídas por famílias ricas da antiga Palmira e simbolizavam o desenvolvimento econômico da cidade nos primeiros séculos da nossa era", afirma Mamun Abdelkarim, diretor do Departamento de Antiguidades da Síria. 

Também em Palmira, o EI destruiu completamente o templo de Baal Shamin no dia 23. No domingo passado, reduziu a escombros o templo de Bel na mesma cidade, considerado um dos mais belos da região. A Associação para a Proteção da Arqueologia Síria estima que mais de 900 monumentos ou jazidas arqueológicas foram danificados ou destruídos em quatro anos e meio de guerra.


Mais conteúdo sobre:
Estado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.