Nora da rainha Elizabeth deixa empresa

Acossada por um escândalo provocado por declarações que fez a um repórter de um tablóide que se passava por um xeque árabe, Sophie Rhys-Jones - a condessa de Wessex -, nora da rainha Elizabeth II, anunciou hoje que está deixando a presidência da empresa de relações públicas onde trabalhava. Mas a esposa de 36 anos do príncipe Edward acrescentou que quer continuar tendo uma carreira profissional. O Palácio de Buckingham anunciou apoiar a aspiração, mas adiantou que iria buscar formas de evitar conflitos de interesse caso membros da família real prefiram perseguir interesses empresarias externos. Hoje, Sophie lamentou "qualquer embaraço (causado), principalmente à rainha".O caso Sophie tem hipnotizado os britânicos desde 1º de abril, quando se tornou pública a pegadinha em que caiu a condessa. A armadilha foi montada por um jornalista de tablóide, que se fez passar por um cliente. Várias versões do que ela teria dito já foram publicadas nos tablóides, incluindo comentários sobre a política do primeiro-ministro Tony Blair, a vida amorosa do príncipe Charles o herdeiro do trono, entre outros tópicos delicados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.