Norte-americana processa Bin Laden por morte do marido

Uma mulher norte-americana abriu uma ação num tribunal federal de Manhattan exigindo uma indenização de pelo menos US$ 1 milhão de Osama Bin Laden, da organização terrorista Al Qaeda e do governo do Afeganistão, pela morte de seu marido no atentado contra as tores do World Trade Center. A mulher, identificada apenas como "Jane Doe" ("Fulana de Tal"), diz no processo que o marido estava trabalhando no escritório na Torre Norte do WTC quando o prédio foi atingido pelo primeiro avião sequestrado. Junto com um colega de trabalho, o marido conseguiu subir para o teto do prédio e telefonar pedindo para ser resgatado por helicóptero, mas a torre desabou em seguida. Funcionários da empresa de advocacia Beasley, Casey & Erbstein, contratada pela mulher, não estavam disponíveis para comentar o processo. Leia o especial

Agencia Estado,

11 Outubro 2001 | 21h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.