Norte-americano que mudou de sexo dá à luz uma criança

Thomas Beatie, que nasceu comomulher, mas, por meio de terapias hormonais e cirurgias, mudoude sexo, deu à luz uma menina em um hospital do Oregon (EUA),afirmou a revista People na quinta-feira. Beatie, 34, que preservou seus órgãos reprodutoresfemininos ao transformar-se em um homem há dez anos, confirmouo nascimento à revista. O bebê, concebido por meio de inseminação artificial usandoo esperma de um doador e um óvulo do próprio Beatie, nasceu nodia 29 de junho e, segundo Beatie, "está bem de saúde", disse arevista. "A única coisa diferente a meu respeito é que não possoamamentar o meu bebê. Mas muitas mães não amamentam seusfilhos", afirmou Beatie, segundo a People. Os peitos dele foramretirados em uma cirurgia. Beatie contou à revista que, ao contrário do divulgado emoutras reportagens, o bebê não havia nascido de cesárea. Noentanto, outros detalhes sobre o parto não foram divulgados. O norte-americano, que exibe uma barba rala, contou noprograma "The Oprah Winfrey Show", em abril, que havia começadoa mudar de sexo cerca de dez anos atrás, quando deu início a umtratamento com testosterona e fez uma cirurgia para retirar asglândulas mamárias. Quando, há dois anos, decidiu ter um filho, ele suspendeuas injeções de testosterona (que tomava duas vezes ao mês) ecomeçou novamente a menstruar. A mulher de Beatie, Nancy, 46, com quem ele se casou cincoanos atrás, não pode ficar grávida por ter realizado umahisterectomia. Se não fosse por esse acontecimento, afirmou,"eu não teria feito isso". A mulher dele possui duas filhasgrandes de um outro casamento. Nancy contou no programa de Oprah que o papel de cada umdos pais na educação da criança seria bastante tradicional, nãoobstante a mudança de sexo realizada pelo marido. "Ele vai sero pai e eu vou ser a mãe," disse. Os dois, que possuem um negócio de estampa de camisetas emBend (Oregon), estão oficialmente casados e, pelas leis doEstado, Beatie é considerado um homem. (Reportagem de Steve Gorman)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.