Norte-americanos devem evitar atos contra Bush em Jacarta

A Embaixada dos Estados Unidos em Jacarta recomendou nesta segunda-feira a seus cidadãos que se mantenham afastados dos locais que receberão protestos contra a visita à Indonésia do presidente americano, George W.Bush, prevista para o dia 20 de novembro. O comunicado reconhece que algumas dessas manifestações estão organizadas por grupos de caráter pacífico, mas que outras podem acabar em incidentes e em aumento da violência. A Embaixada aconselha os americanos a ficar atentos e evitar andar por perto dos locais destes atos. Manifestações contra a visita de Bush vêm acontecendo na Indonésia, país de maioria muçulmana, há mais de uma semana, embora a maioria delas tenham sido pequenas e pacíficas. As forças da oposição também criticaram a construção de um heliporto numa área de jardins de Bogor, a poucos quilômetros de Jacarta, para receber Bush, que se reunirá nessa cidade com o presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono. Bush viajará à Indonésia após participar da cúpula de chefes de Estado e de Governo do Fórum de Cooperação-Econômica Ásia-Pacífico (Apec), que será realizada este fim de semana no Vietnã. Apesar de praticar um islamismo moderado, a Indonésia foi o principal palco das atividades terroristas da Jemaah Islamiya, suposto braço regional da rede Al Qaeda. As autoridades atribuem à Jemaah Islamiya o atentado de 2002 que causou a morte de 202 pessoas na ilha de Bali, além de outros ataques contra alvos australianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.