Norte não irá abandonar armas nucleares, diz vice-ministro

Um alto diplomata norte-coreano deu fortes indicações de que seu país não tem planos de abandonar as armas nucleares, apesar de concordar em retornar às conversas de seis lados, de acordo com reportagens da mídia desta quarta-feira. O vice-ministro do Exterior da Coréia do Norte, Kang Sok Ju, falando a um grupo de jornalistas enquanto passava por Pequim, em viagem à Rússia, pediu que os EUA levantem as sanções econômicas contra o Norte, de acordo com a TV japonesa "NHK" e com a agência de notícias Kyodo. Kang disse que a Coréia do Norte não havia testado armas nucleares para se livrar delas, segundo a "NHK" e a Kyodo "Por que devemos abandonar as armas nucleares?" Kang teria dito em uma tradução para o japonês, de suas declarações em coreano. Questionado se Pyongyang planejava pedir aos EUA que levantassem as sanções, Kang disse que "é claro", segundo a "NHK" e a Kyodo Um teste nuclear realizado pela Coréia do Norte em nove de outubro despertou a condenação internacional e a criação de sanções. Em setembro de 2005, Pyongyang concordou em abandonar seu programa nuclear em troca de garantias e ajuda, mas se retirou das conversas com os EUA, China, Coréia do Sul, Japão e Rússia dois meses depois, em protesto contra sanções financeiras impostas por Washington em razão de suspeitas de lavagem de dinheiro. Neste mês Pyongyang concordou em retornar às conversas, que devem iniciar em dezembro.

Agencia Estado,

22 Novembro 2006 | 08h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.