Noruega critica censura dos EUA a relatório iraquiano

Em sua condição de membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas, a Noruega tem o direito a acesso pleno ao informe iraquiano sobre seu programa de armamentos, disse a Chancelaria norueguesa nesta terça-feira. Os EUA se apropriaram da única cópia do informe de quase 12.000 páginas apresentado pelo Iraque no sábado e disseram que fariam cópias para os outros membros permanentes do Conselho, que são Grã-Bretanha, França, Rússia e China. Os dez membros não-permanentes do Conselho, entre eles a Noruega, só terão acesso a uma versão expurgada do informe, que não conterá uma parte do material considerado ?sensível?. "O importante é que todos os membros do Conselho de Segurança tenham acesso a este material", disse o chanceler norueguês Jan Petersen; ele considerou um erro tratar alguns integrantes do organismo da ONU como "países de segunda classe". A Noruega, país europeu de 4,5 milhões de habitantes, será membro do Conselho até o final de dezembro.

Agencia Estado,

10 Dezembro 2002 | 14h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.