REUTERS/Heiko Junge/NTB Scanpix
REUTERS/Heiko Junge/NTB Scanpix

Noruega desarma seus policiais

Autorizados a portar arma há um ano para prevenir atentados terroristas, eles serão novamente desarmados uma vez que a ameaça jihadista está descartada

O Estado de S. Paulo

13 de novembro de 2015 | 17h35

OSLO - Os policiais noruegueses, autorizados a portar arma há um ano para prevenir atentados terroristas, serão desarmados novamente, uma vez que a ameaça jihadista está descartada, anunciou a polícia.

O diretor da polícia norueguesa, Odd Reidar Humlegård, explicou durante uma coletiva de imprensa que a medida passará a valer a partir do dia 17. Os 6 mil policiais deverão, "portanto, manter sua arma em seu veículo de serviço como faziam antes", disse.

Os policiais noruegueses foram autorizados a portar suas armas no cinto em novembro de 2014 após o Serviço de Inteligência Interna (PST) elevar seu nível de alerta contra a ameaça de ataques terroristas.

Um ano depois, o PST diz acreditar que as detenções realizadas em círculos jihadistas e as partidas de militantes radicalizados para o Oriente Médio reduziram consideravelmente as chances de ataques no reino escandinavo.

"O armamento temporário respondeu a uma situação extraordinária. Nossas leis não preveem o armamento sistemático" de policiais, lembrou Odd Reidar Humlegård. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Noruegaterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.