Nos EUA, comer uma barata pode significar passar à frente da fila

Por que esperar na fila quando você pode comer uma barata? Esta é a pergunta que o parque de diversões Six Flags Great America está perguntando a caçadores de desafios durante sua festa baseada no Halloween, a FrightFest. O parque está desafiando clientes a comerem uma barata de Madagascar viva em troca de ilimitados cortes em filas, ou seja, quem comer não terá que esperar mais para entrar no parque ou nas atrações. A promoção, a qual deixou os funcionários do Departamento de Saúde do Condado de Lake contrariados, começa dia 7 de outubro.Qualquer um que mastigar toda a carnuda barata, que mede de duas a três polegadas, consegue passes-livres para quatro pessoas entrarem na frente das filas de percurso durante o dia 29 de outubro. Funcionários do parque insistem que é seguro comer as criaturas rastejantes, mas servidores de saúde alertam os participantes de que consumir baratas vivas pode aumentar riscos de doenças gastrointestinais e alergias, segundo Bill Mays, o diretor do Departamento de Saúde do Condado de Lake. Comedores de baratas terão que assinar termos e terão que pagar pelas atrações do parque, disse o porta-voz do Six Flags, James Taylor. O banquete de insetos continua com um concurso de barata cozida dia 13 de outubro. Taylor disse esperar que alguém possa bater o recorde do Guinness de 2001, no qual um britânico engoliu 36 baratas."Escuto pessoas dizerem, ´Credo´, ´Ah´, e fazer um monte de interjeições", disse Taylor. "Muitas pessoas dizem que não comeriam uma barata, mas certamente gostariam de ver alguém comendo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.