AP Photo/Manuel Balce Ceneta
AP Photo/Manuel Balce Ceneta

'Nós voltaremos, de uma maneira ou de outra', diz Trump em último discurso como presidente

Em discurso de despedida, presidente destacou conquistas econômicas de seu governo e voltou a chamar o novo coronavírus de 'vírus chinês'

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2021 | 11h16

Donald Trump fez seu último discurso como presidente dos Estados Unidos na manhã desta quarta-feira, 20, na base aérea Andrews, em Washington. O presidente agradeceu o apoio ao seu mandato, destacou os dados econômicos de seu governo e afirmou, quase ao se despedir: "Nós voltaremos, de uma maneira ou de outra".

O discurso durou pouco mais de 10 minutos. Trump agradeceu ao apoio da equipe e dos familiares durante os quatro anos de governo. "A vida deles podia ter sido muito mais fácil, mas eles fizeram um trabalho espetacular."

Após agradecer à família, Trump chamou a esposa Melania Trump ao púlpito. A primeira-dama também agradeceu aos apoiadores pelo suporte ao governo. "Ser a primeira-dama de vocês foi a maior honra da minha vida", disse. E completou: "Que Deus abençoe a vocês, a suas famílias e a essa grande nação."

Para Entender

Biden venceu nos EUA. O que muda no mundo? Análises exclusivas respondem

Decisões do presidente dos EUA sobre economia, política externa, imigração, meio ambiente e mesmo comportamento afetam a sua vida. Banco de análises traz projeções de quem mais entende sobre os efeitos do futuro governo Biden

No discurso, Trump também voltou a chamar o novo coronavírus de "vírus chinês", forma pejorativa que o presidente usou durante a pandemia. Ao prestar solidariedade às vítimas da covid-19, Trump voltou a se referir ao vírus com o termo e afirmou que "não sabemos como o vírus veio ao mundo, mas tomem cuidado".

O presidente também destacou os indicadores econômicos conquistados por seu governo. Trump afirmou que a economia americana alcançou patamares históricos antes da pandemia e, mesmo após a crise, conseguiram reconstruí-la.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.