Notáveis vão propor trégua na Colômbia

Em um esforço para acelerar o processo de paz, uma Comissão de Notáveis vai propor ao governo e à guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) uma trégua, a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte e um plebiscito para referendar suas decisões."Uma trégua militar bilateral por tempo determinado ajudará o processo de diálogo e negociação a ser realizado com o silêncio dos fuzis e sem o cheiro de pólvora", afirmou Alberto Pinzón, membro da comissão, nomeada pelas duas partes, como meio de acelerar o processo iniciado em janeiro de 1999.A trégua bilateral implicaria que "os militares permaneçam em seus quartéis, e os guerrilheiros, em seus acampamentos", disse Pinzón em uma entrevista à emissora de rádio Radionet.Segundo a proposta, a Assembléia Nacional Constituinte seria "bipartidária", com 50 delegados do Estado e 50 da guerrilha, para debater uma agenda de 12 capítulos com 101 pontos e incorporar à Constituição Nacional as reformas que sejam aprovadas.As decisões seriam ratificadas pelo povo mediante referendo.De acordo com Pinzón, tais iniciativas, sujeitas a debate e aperfeiçoamento, ajudariam a "converter o processo de paz em uma política de Estado e não neste vai-e-vem à mercê das pesquisas eleitorais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.