Nova estimativa reduz a 11 os mortos no túnel suíço

As autoridades suíças já acreditam que não passe de 11 o número de mortos no incêndio no Túnel Gotthard, na quarta-feira. Equipes ainda procuram sinais de vítimas em 12 veículos queimados que ainda permanecem no interior do segundo maior túnel rodoviário do mundo. Chegou-se a cogitar um número de mortos superior a 100, dado o número de pedidos de informações sobre pessoas que estariam transitando na região do túnel no momento do incêndio, mas aos poucos as famílias foram localizando seus parentes. Por outro lado, a polícia tem dificuldades para saber como foi que muitos conseguiram sair com vida do Gotthard, que tem 16,9km. O incêndio começou com a colisão de dois caminhões. Nas proximidades do local do choque é impossível encontrar corpos inteiros, segundo os peritos, porque foi ali o epicentro do incêndio e a temperatura foi suficiente para fundir metais dos veículos. Ainda não se sabe o que causou a colisão no interior do túnel. Conforme alguns sobreviventes, um dos caminhões invadiu a pista oposta, causando um choque frontal.

Agencia Estado,

27 Outubro 2001 | 11h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.