Nova-iorquinos ficam de pé contra a pobreza

Com um simbólico movimento de ficarem de pé, centenas de cidadãos de nova-iorquinos se uniram à luta contra a pobreza e pediram aos governantes que cumpram, sem desculpas, as promessas feitas na Conferência do Milênio, realizada em Nova York, em 2000. O ato aconteceu na Times Square, epicentro urbano e turístico da cidade, e fez parte da campanha mundial "Levante-se Contra a Pobreza", promovida pelas Nações Unidas e que pretende conscientizar sobre a necessidade do cumprimento dos Objetivos do Milênio. "São oito os objetivos básicos que podem mudar o mundo", lembraram os organizadores do evento, que asseguraram que fazem parte da "primeira geração que pode acabar com a extrema pobreza". Entre os presentes à concentração se destacaram vários diplomatas e altos funcionários da ONU, como Anne Veneran, diretora do Unicef, e Malloch Brown, vice-secretário-geral da instituição, que leu uma mensagem do secretário-geral, Kofi Annan. Annan não pôde comparecer ao evento, apesar de ter sido convidado pela organização, mas quis comunicar aos presentes por intermédio de seuvice-secretário a importância do ato. "Nos levantamos pelos Objetivos do Milênio; para ajudar os líderes mundiais a manterem suas promessas; nos colocamos de pé porque não os abandonaremos até que cumpram nossos objetivos",assinalava a nota. O ato serviu para contribuir com um dos objetivos dos organizadores: estabelecer o "Recorde Guinness" de maior número de pessoas em pé contra a pobreza de maneira proposital e simbólica. A organização já contabilizou em sua página na internet cerca de 200 mil pessoas nos mais de 500 eventos realizados ao longo do dia em todo o mundo. Os resultados definitivos, assim como a marca do recorde, não serão conhecidos até na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.