Nova repressão no Iêmen deixa 13 dissidentes feridos

A polícia do Iêmen atacou ontem um acampamento de manifestantes na capital, Sanaa, efetuando disparos com armas de fogo e lançando bombas de gás lacrimogêneo. Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas na repressão de ontem, ordenada pelo presidente Ali Abdala Saleh. O ataque foi lançado um dia após os violentos confrontos de sexta-feira entre as forças de segurança e os manifestantes e deixaram ao menos 46 mortos. O ataque sugere que Saleh teme que as manifestações populares similares às que ocorreram no Egito e na Tunísia possam acabar com seus 32 anos de governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.