Nova York começa evacuações antes de chegada do furacão Irene

Prefeito ordena saída de áreas da cidade que ficam no nível do mar, o que deve afetar 250 mil

Reuters

26 de agosto de 2011 | 15h21

Atualizado às 16h03

 

Analistas do Centro Nacional de Furacões coletam dados da rota do Irene

 

NOVA YORK - As autoridades de Nova York ordenaram nesta sexta-feira, 26, a evacuação obrigatória das áreas da cidade que ficam no nível do mar. A medida tem caráter preventivo devido às previsões de que o furacão Irene deve chegar à metrópole americana neste fim de semana, disse o prefeito Michael Bloomberg.

 

Veja também:

forum PARTICIPE: Está em NY? Como está se preparando?

 

Em coletiva, o prefeito afirmou que a evacuação, que deve afetar cerca de 250 mil pessoas, poderia começar às 16 horas locais (17 horas em Brasília). "Nunca fizemos uma evacuação obrigatória antes e não estaríamos fazendo agora se não achássemos que esse furacão pode causar danos graves", disse Bloomberg.

 

Na tarde desta sexta, o Irene perdeu parte de sua força, mas continuava classificado como tempestade de categoria 2 na escala Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5. Segundo o mais recente boletim do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, divulgado às 15 horas (de Brasília), o furacão tem ventos de 161 quilômetros por hora, pouco abaixo do boletim anterior.

 

O sistema seguia em direção ao litoral da Carolina do Norte, aonde deve chegar em algum momento da noite desta sexta-feira. A expectativa é de que a tormenta atinja a região metropolitana de Nova York no domingo como um furacão de categoria 1.

 

A aproximação do furacão Irene levou a Autoridade de Transporte Metropolitano de Nova York a decidir pela interrupção dos serviços de ônibus, metrô e trem a partir do meio-dia de sábado, anunciou o governador do Estado, Andrew Cuomo. Pontes também podem ser fechadas se os ventos máximos sustentados da tempestade passarem de 96 quilômetros por hora. Hospitais e casas de repouso em algumas regiões foram orientados a fechar.

 

Os dois aeroportos que atendem à cidade ficam perto de corpos d'água e estão vulneráveis a inundações. Centenas de milhares de nova-iorquinos foram orientados a fazer as malas e se preparar para sair de casa, se necessário. A maior cidade dos EUA não é afetada por um furacão há décadas e um alerta de furacão não era emitido para a região desde o Glória, em 1985.

 

O Irene se dirige para uma área densamente povoada dos Estados Unidos, que inclui as cidades de Washington, Baltimore, Filadélfia, Nova York e Boston. Pelos menos 65 milhões de pessoas podem ser afetadas.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova YorkEUAIrenefuracãoBloomberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.