Stephen Smith/via REUTERS
Stephen Smith/via REUTERS

Nova York fica inundada com aproximação da tempestade Elsa

A tormenta já passou pelo Caribe e pela Flórida, onde não causou maiores danos

AFP, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2021 | 10h00

Várias estações de metrô foram inundadas, e as principais estradas foram bloqueadas, na quinta-feira, 8, em Nova York, onde a chegada da tempestade Elsa ameaça causar mais inundações nesta sexta, 9.

Entre 50 e 100 mm de água caíram durante a chuva torrencial que atingiu a cidade e a região na tarde de ontem, informou o serviço meteorológico norte-americano NWS. 

A tormenta já passou pelo Caribe e pela Flórida, onde não causou maiores danos.

Usuários do metrô publicaram vídeos nas redes sociais em que mostram algumas estações inundadas. Numa delas, as pessoas foram vistas com água até à cintura, tentando atravessar uma piscina escura para chegar às plataformas.

Algumas estradas, principalmente no Bronx, ficaram temporariamente fechadas, o que causou problemas de tráfego para quem estava de saída do trabalho. 

O NWS alertou para possíveis novas inundações nesta manhã, com a chegada prevista da tempestade Elsa, que deve impulsionar fortes chuvas na região.

Elsa deixou rastros de destruição pelo Caribe, com um saldo de ao menos três mortes. Nas províncias de Havana, Mayabeque e Artemisa, foi decretado o estado de alarme e milhares de pessoas tiveram que sair de suas casas, uma tarefa complexa em meio à pior onda de covid-19 em Cuba.

Essa é a primeira vez que a quinta tempestade com nome da temporada, que geralmente só chega a partir de agosto, atingiu tão cedo a região.

Em Surfside, na costa leste da Flórida, as autoridades demoliram no domingo à noite a parte que ainda restava de pé do prédio residencial que desabou parcialmente há quase duas semanas, por medo de que Elsa derrubasse a estrutura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.