Nova York promove imensa passeata pela paz

Cerca de 100.000 pessoas participaramhoje de uma imensa passeata na rua Broadway, em Nova York,em protesto contra a guerra no Iraque. Também foram registradasmanifestações de apoio à guerra em outras cidades americanas. Carregando cartazes e vestindo fantasias, manifestantescaminharam até o Wahington Square Park, em Nova York. "Acredito que se você realmente quer mostrar ´choque e pavor´ você deveria mostrar amor e justiça", disse Bob Edgar, doConselho Nacional de Igrejas. Por volta do meio-dia, a polícia havia estimado em 40.000 onúmero de participantes, mas uma hora depois a participaçãocresceu consideravelmente. A passeata ocupou cerca de uma dúziade quarteirões. Os organizadores da União pela Paz e Justiçacalcularam que cerca de 100.000 estiveram presentes. Não houveprisões. Carol Laverne vestia um par de asas angelicais e levava umcartaz dizendo: "Não Matarás". Susan Sonz e seu filho de 9anos, Ruben, vieram para a marcha de sua casa nas proximidadesdo World Trade Center, destruído pelos ataques de 11 desetembro. O menino levava um cartaz afirmando: "Crianças doMarco Zero contra a guerra". "Não queremos ver mais gente inocente morrer", pediu Sonz. Celebridades participaram do protesto, como Roy Scheider,Ossie Davis e Rudy Dee, e a cantora Patti Smith. "Apoiamos os soldados, mas não apoiamos o presidente",explicou o deputado democrata Charles Rangel, um veterano daGuerra da Coréia. Cerca de 2.000 policiais acompanharam a passeata, mas nãohouve necessidade de intervirem. Em Washington, centenas de manifestantes gritando "Nãotroquem petróleo por sangue" promoveram uma passeata e seconcentraram na frente da Casa Branca. Eles levavam cartazesonde se lia "Não à guerra contra o Iraque" e "Dinheiro para odesemprego, não para a guerra".Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.