Nova York retira 40 nomes da lista de vítimas do WTC

Quarenta nomes foram retirados da lista de mortos nos atentado de 11 de setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas do World Trade Center porque o município de Nova York foi incapaz de confirmar as mortes ou - em alguns casos - a existência de tais pessoas.A lista de vítimas, assim, cai de 2.792 para 2752, em decisão tomada por diversas agências, incluindo o departamento de polícia e o gabinete do prefeito. Os nomes removidos incluem os de imigrantes ilegais cujos empregos no WTC estavam mal documentados, ou pessoas que, segundo as famílias, estavam perto dos prédios, mas das quais não constam outras informações.Milhares de nomes entraram na lista de vítimas nos minutos que se seguiram ao colapso das torres, com parentes e amigos preocupados inundando os serviços de pessoas desaparecidas com telefonemas. A municipalidade formou um grupo, o Comitê de Desaparecimentos Informados, para eliminar fraudes e cruzar referências em busca de erros ou duplicidades na lista de mortos, que chegou a 6.700 nas primeiras semanas após o ataque. Até o mês passado, 40 pessoas já haviam sido presas por tentativa de fraudar a lista de mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.