Henny Ray Abrams/AP
Henny Ray Abrams/AP

Nova York superou trauma do 11 de setembro, diz prefeito

Para Michael Bloomberg, cidade se reergueu e não tem mais medo do terrorismo

estadão.com.br

06 Setembro 2011 | 15h00

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro

 

NOVA YORK - O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse nesta terça-feira, 6, que a construção de novos edifícios onde ficava o World Trade Center é uma mostra de que a cidade já superou o trauma dos atentados de 11 de setembro de 2001, que derrubaram os maiores arranha-céus de Manhattan. A cinco dias do 10º aniversário dos ataques, Bloomberg qualificou a ressurreição nova-iorquina como "um dos maiores episódios da história americana," de acordo com a agência AFP.

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11/09

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

 

Segundo Bloomberg, que está à frente da metrópole desde 2002, as previsões de que Nova York jamais se recuperaria dos atentados sempre foram completamente equivocadas. "Esse era o temor de então, que os maus tempos regressassem e ficassem para sempre na cidade. Como se sabe, estou feliz em dizer que nada disso aconteceu. Ocorreu exatamente o contrário. A cidade se reergueu mais rápido do que se pensava ser possível", disse.

 

Os novos prédios que estão sendo erguidos no Marco Zero, disse Bloomberg, serão o coração de Manhattan. O bairro registrou recentemente sua maior população de residentes desde 1920, já que, segundo o prefeito, as pessoas voltaram a se estabelecer na região por terem fé na cidade.

 

A principal torre do novo World Trade Center terá 541 metros de altura, transformando-se no edifício mais alto dos Estados Unidos quanto for finalizada. A segunda torre será um pouco mais baixa, e os prédios três e quatro serão ainda menores. No domingo, será inaugurado o monumento dos espelhos d'água situados exatamente onde ficaram as antigas Torres Gêmeas.

 

"Nunca nos esqueceremos da devastação do que ficou conhecido como o Marco Zero. Mas chegou o momento de chamar estes 16 hectares pelo seu nome - World Trade Center Museu Nacional do 11 de Setembro", finalizou Bloomberg.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.