Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Nova Zelândia pode aumentar presença no Timor Leste

Atendendo a um pedido do governo de Díli, a Nova Zelândia estuda a possibilidade de aumentar a presença de seus agentes de segurança no Timor Leste para ajudar a devolver a estabilidade ao país, informou o ministro da Defesa neozelandês, Phil Goff.Goff viajou na quarta-feira a Díli para se reunir com os dirigentes timorenses. Ele explicou que, caso Wellington decida aumentar sua presença no país, terá que ser como parte de uma força internacional mais ampla, informou nesta quinta-feira a rádio New Zealand.Atualmente, a Nova Zelândia tem 160 homens no Timor Leste. Uma equipe de três pessoas foi enviada para avaliar as opções de participação da polícia. A primeira-ministra neozelandesa, Helen Clark, anunciou no início da semana uma ajuda humanitária ao Timor Leste no valor de US$ 1 milhão. Número de mortos pode ser maiorA agência humanitária católica Caritas Austrália pediu nesta quinta-feira uma investigação sobre o número de mortos na onda de violência que assola o Timor Leste. Para a organização, o número de mortos pode ser maior que o divulgado pelo governo de Díli.Segundo as autoridades timorenses, mais de 20 pessoas morreram nos distúrbios que começaram em abril, em sua maioria policiais e soldados. Mas, segundo a imprensa, o total estaria em torno de 30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.