Tomohiro Ohsumi/Getty Images
Tomohiro Ohsumi/Getty Images

Nova Zelândia sai da recessão provocada pelo coronavírus

País teve crescimento recorde trimestral de 14% para o período julho-setembro

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2020 | 08h00

AUCKLAND, NOVA ZELÂNDIA - A Nova Zelândia saiu da recessão provocada pela pandemia do novo coronavírus com um crescimento recorde trimestral de 14% para o período julho-setembro, de acordo com números oficiais publicados nesta quinta-feira, 17 (horário local, quarta-feira, 16, no Brasil).

Durante o trimestre anterior, quando a Nova Zelândia respeitou um confinamento social, o PIB do país caiu 11%.

O ministro da Economia, Grant Robertson, declarou que o resultado espetacular deve-se ao sucesso da Nova Zelândia na luta para frear o coronavírus. O país, que tem 5 milhões de habitantes, registrou apenas 25 mortes.  

"O crescimento econômico é o resultado de nossa decisão de agir com força e rapidamente durante a pandemia da covid-19", insistiu Robertson.

"Demos apoio a mais de 1,8 milhão de trabalhadores com o Plano de Subsídio Salarial e investimos bilhões de dólares em infraestrutura, formação e criação de empregos", continuou.

De acordo com o serviço de estatística neozelandês SNZ, as indústrias de serviços foram a força motriz por trás desse forte crescimento, com um aumento de 42,8% nos serviços de varejo, hospedagem e restaurante. Os neozelandeses estão de volta a uma vida quase normal após um confinamento bem-sucedido.

"Isto resultou na maior alta trimestral do PIB jamais registrada na Nova Zelândia", declarou Paul Pascoe, alto funcionário da SNZ. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.