Novas ameaças na Internet levam pânico a escola da Finlândia

O pânico tomou conta deuma escola finlandesa nesta sexta-feira depois da divulgação deuma ameaça pela Internet, dizendo que ela seria o próximo alvode um ataque a tiros. As aulas foram suspensas. Dois dias antes, na quarta-feira, o jovem Pekka-EricAuvinen, de 18 anos, abriu fogo contra estudantes efuncionários de uma escola perto dali, em Tuusula, matando oitopessoas. Ele havia anunciado o ataque em vídeos postados noYouTube. "Ontem apareceu uma ameaça na Internet ... alguém publicouum bilhete com o nome 'Sturmgeist' (o mesmo usado por Auvinen)dizendo que o próximo alvo seria uma escola de Kirkkonummi",afirmou na sexta-feira Maarit Rossi, diretor da escolaKirkkoharju. "Dá para imaginar como o boato se espalhou com1.300 alunos no complexo. Houve pânico", disse ele à Reuters. Auvinen, que depois de abrir fogo atirou na própria cabeçae morreu mais tarde devido ao ferimento, começou a publicarvídeos na Internet na segunda-feira, anunciando o massacre. Oúltimo foi feito menos de uma hora antes do início dos tiros,disse a polícia na sexta-feira. "Sturmgeist" significa "espírito da tempestade" em alemão. A polícia disse considerar as ameaças à escola deKirkkonummi, que fica a cerca de 70 km de Tuusula, "umabrincadeira de mau gosto", mas afirmou que está investigando oautor das mensagens. (Reportagem de Sami Torma, Terhi Kinnunen, Sakari Suoninen,Tarmo Virki)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.