Novas cédulas de dinheiro não resolvem crise no Zimbábue

Notas fazem parte de um pacote de medidas para conter a crise econômica no país e a escalada da inflação

Reuters,

18 de janeiro de 2008 | 15h31

O Banco Central do Zimbábue introduziu novas cédulas de dinheiro no país nesta sexta-feira, 18. A medida, no entanto, não resolveu a falta de notas, que vem criando situações caóticas nos bancos. Pessoas desesperadas para sacar dinheiro têm formado longas filas em frente às instituições financeiras.   As notas fazem parte de um pacote de medidas para conter a crise econômica no país e a escalada da inflação. O novo papel vale 10 milhões de dólares do Zimbábue - o equivalente a US$ 330 no mercado oficial ou US$ 3.30 no mercado negro.   O Banco Central também introduziu notas no valor de Z$ 5 milhões e Z$ 1 milhão, uma vez que a inflação corroeu o valor das outras notas de menor valor, como a de Z$ 1 mil, que pode ser encontrada jogada pelas ruas do país. 

Tudo o que sabemos sobre:
Zimbábue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.