Novas explosões atingem o centro de Bagdá

Violentas explosões sacudiram a região central de Bagdá na noite desta quinta-feira, fazendo subir aos céus uma coluna de fumaça, após as mais fortes explosões em dias na cidade. Pouco depois das 23h locais, as explosões sacudiram a cidade perto do complexo do Palácio Antigo, na margem ocidental do Rio Tigre, não muito longe de alguns prédios atingidos na semana passada.Outras fortes explosões foram ouvidas, algumas delas no sudeste de Bagdá.Também houve bombardeios sobre a região de Mosul, no norte do Iraque, após as 22h30 locais. Não há informações sobre danos ou vítimas.Mais cedo, o ministro da Defesa do Iraque, sultão Hashem Ahmed, disse que a verdadeira batalha por Bagdá será travada nas ruas e afirmou que o regime de Saddam Hussein estenderá a guerra tanto quanto conseguir."O inimigo terá de entrar em Bagdá, e este será o seu túmulo", disse o ministro. "Nós sentimos que esta guerra precisa ser prolongada, para que o inimigo pague um alto preço", disse ele em entrevista coletiva, num hotel situado no centro de Bagdá.Perguntado sobre se a luta em Bagdá ocorreria nas ruas, a resposta de Ahmed foi "sim".Ele qualificou como "um presente divino, para dizer ao agressor que ele é um agressor", os dias consecutivos de tempestades de areia que cobriram o Iraque esta semana e dificultaram o avanço das forças lideradas pelos Estados Unidos.Outra explosão ocorrida, horas mais cedo, a 700 metros do Ministério da Informação do Iraque, possivelmente causada por um míssil, causou pânico entre os jornalistas que cobrem o conflito. Baterias antiaéreas no alto do edifício abriram fogo, disseram testemunhas, mas ainda não há informações sobre danos ou vítimas.Uma das principais distribuidoras de sinal telefônico da capital foi bombardeada também na manhã de hoje, causando ainda mais problemas no serviço. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.